Review Yonex Ezone 100

Review Yonex Ezone 100

Review Yonex Ezone 100

Fala pessoal tudo beleza?

No post de hoje faremos o review Yonex Ezone 100, sucessora da DR 100 que vem com algumas atualizações, além das que já eram presentes na DR 100.

A primeira delas é uma tecnologia nos grommets chamada de Micro Offset. Essa tecnologia tem a intenção de dar um pouco mais potência reduzir um pouco de vibração deixando a raquete mais confortável. O interessante dessa tecnologia é que ela tem uma marcação na parte superior do aro que indica por onde encordoamento deve começar para que essa tecnologia realmente funcione. Caso você tenha adquirido a Yonez Ezone 100 preste atenção nesse detalhe e chame a atenção do seu encordoador para que ele faça esse serviço corretamente para que essa tecnologia possa ser posta em prática.

Review Yonex Ezone 100 – Tecnologia Micro Offset
Marcação que indica por onde o encordoamento deve começar.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A segunda delas pessoal é um material que chama hyper MG que é um grafite de hipermódulo colocado na parte superior do aro que gera uma menor dobra do aro no impacto, resultando em maior transferência de energia para a bola, o que resulta em uma sensação mais firme e mais nítida do que a geração anterior, especialmente nas bolas batidas na parte superior do aro.

Review Yonex Ezone 100 – Tecnologia Hyper MG

Na pintura vemos o mesmo padrão utilizado na DR 100 Blue, uma das pinturas mais bonitas de todas as raquetes que eu já peguei para fazer review e para jogar até hoje, mas que conta com uma diferença sutil em relação a sua antecessora, onde em vez da pintura brilhante optou-se pela pintura fosca (o que eu prefiro particularmente).

Eu testei ela primeiramente com Yonex Poly Tour Spin com 53 libras achei que ficou um pouco dura então fui para MSV Focus hex 1.27 com 52 libras mas minha intenção é no próximo encordoamento jogar com 48 libras

Golpes de fundo

Durante o bate-bola pessoal eu já vou adiantar qual que é o ponto principal nessa raquete: como ela é equilibrada em todos os golpes. É uma raquete muito boa para bater direita muito boa para bater esquerda, para volear e para sacar. Mas em contrapartida, ela não é excepcional em nenhum fundamento.

Apresenta uma relação muito boa de controle x potência x spin, mas não apresenta nenhuma características desta realçada. Então você não irá tem um spin absurdo com ela, você não vai ter muita potência, assim como um controle excepcional, mas irá ter todas essas características bem reunidas e bem equilibradas.

Raquete muito fácil de se jogar, na direita não consegui a altura nem o spin que eu estou acostumado a conseguir com outros modelos de raquete. Por isso eu estou saindo um pouco da libragem de 52 libras e irei experimentar ela com 48 libras para ver se eu consigo um pouco mais de potência.

Por mais que ela tenha 68 de rigidez, com essa raquete você tem potência, consegue imprimir um ritmo bom, mas você tem total controle com essa raquete. E quando eu falo em controle, falo em constância dos golpes. Ela não é uma raquete que você vai jogar uma bola no T e depois vai jogar uma bola na tela ou uma bola na rede. Então você tem uma constância muito grande nos seus golpes e isso aplicado em todos os golpes tanto na direita, tanto na esquerda, no voleio e no saque o que te faz ir ganhando cada vez mais mais confiança a cada golpe que você dá

Voleios

Nos voleios tive que fazer um ajuste na empunhadura para ter mais eficiência nos golpes, como voleio melhor do meu lado direito, tive que fazer um ajuste nos voleios do lado esquerdo para conseguir mais profundidade. Após esse ajuste senti muita confiança para subir pra rede (coisa que habitualmente não faço) e tentar finalizar o ponto com qualidade.

Saque

Quanto ao saque pessoal, assim como todos os outros fundamentos ela é muito equilibrada e eu ressalto novamente essa característica. Eu consegui um certo nível de potência sim no saque com essa raquete, mas muito mais controle, direcionamento e constância. Resumindo, eu não consegui agressivar tanto no primeiro saque, a ponto de fazer aces ou conseguir finalizar logo na segunda bola, mas conseguia direcionar o meu oponente e assim ter uma vantagem estratégica para poder jogar o ponto com mais facilidade.

Considerações finais

Essa raquete apresenta um overall muito grande, eu diria que ela é 8,5 – 9 se eu fosse atribuir uma pontuação, mas ela não tem nenhum golpe característica ou aspecto que eu vou poder pontuar como 9,5 – 10. Uma raquete super equilibrada e completa, mas também não tem um ponto que se destaca em relação aos outros. Recomendo essa raquete para um jogador de nível intermediário baixo até avançado, que procura uma das raquetes mais equilibradas que eu já testei até hoje.

Grande abraço e até a próxima

Para ver o vídeo Review Yonex Ezone 100 é só clicar abaixo:

Comentários do Facebook

2 thoughts on “Review Yonex Ezone 100

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *